7 tendências de marketing digital para 2018

Não adianta fugir. Profissionais de marketing precisam se renovar continuamente. Ainda mais quando falamos do Marketing digital, em que novas tecnologias, ferramentas e recursos surgem a todo momento.

O quanto antes você conhecer as novidades, melhor. Neste ano que se inicia, algumas previsões já foram feitas. E, para estar à frente da concorrência, é preciso se preparar desde já.

Neste artigo, você saberá quais são as principais tendências de marketing digital para 2018 e estará apto a se adequar à transformação! Continue a leitura e confira!

1. Chatbots: mais do que uma tendência de marketing digital, o futuro do atendimento!

Ok, a indústria tecnológica não chegou a alcançar o nível que vemos no desenho Os Jetsons, onde os robôs fazem a sua janta em um piscar de olhos.

gif bot

Apesar disso, os chatbots têm evoluído para uma comunicação cada vez mais orgânica, sendo quase irreconhecível o seu uso.

A tendência é que a utilização de robôs que geram respostas automáticas seja cada vez mais comum. Com o aumento da demanda, tanto de vendas quanto de interações entre marcas e consumidores, é praticamente impossível fugir desse recurso.

Os chatbots têm diferentes funções. Podem ser utilizados como atendimento ao consumidor, suporte, pesquisa de mercado e até mesmo para fechar negócios. Saber explorar tudo o que eles têm a oferecer pode ser um grande diferencial de mercado.

2. Revolução do Marketing de Conteúdo

Como esperado, o marketing de conteúdo continua em alta. Contudo, ele deve sofrer algumas modificações para se adequar cada vez mais às necessidades do usuário.

Com a grande concorrência existente nos mecanismos de buscas, textos mais extensos passam a ter um lugar privilegiado nas páginas de pesquisas. Se, antigamente, o Google gerava mais tráfego para quatro blogs de 250 palavras, a tendência é que seja melhor investir em apenas um com duas mil palavras.

Se você ainda duvida disso, saiba que a contagem média de palavras dos artigos mais bem ranqueados é de 2.416. Mas é claro que não adianta encher linguiça. Eles devem ser originais e responder a todas as dúvidas que o usuário possa ter em um só lugar.

Além disso, é a vez do conteúdo complementar, como imagens, infográficos, vídeos, apresentações de slides e outros materiais ricos que possam aprofundar ainda mais o conhecimento do leitor ou simplesmente trazer outras opções de consumo.

3. Novo panorama de SEO

Novamente trazendo à tona os mecanismos de buscas, as atualizações do Google oferecem algumas novidades interessantes e é uma das tendências de marketing digital.

A última delas foi o Mobile First Index, o que significa que as páginas devem priorizar a leitura em dispositivos móveis. Isso representa parágrafos menores, boa escaneabilidade, uso de bulletpoints, imagens leves e design responsivo.

Além disso, os featured snippets se mostram cada vez mais importantes. Também conhecidos como “posição zero” nos motores de pesquisa, são “caixas” destacadas no topo dos resultados.

Basicamente, o algoritmo encontra a resposta para a dúvida do usuário em um trecho e o exibe por completo, sem a necessidade de clique. Caso o usuário queira saber mais, certamente aquele será o link escolhido.

Outra questão de extrema relevância é a busca por voz. Hoje representa 20% das pesquisas realizadas, e é parte essencial de uma estratégia de SEO. Em 2018, deve vir ainda com mais força, já que grandes empresas, como Amazon e Google Home, estão investindo em assistentes virtuais.

4. Realidade virtual

Também conhecida pela sigla VR (Virtual Reality), essa é outra novidade que deve ganhar bastante espaço em 2018. Essa ferramenta aumenta a imersão no conteúdo consumido, fazendo com que experiências virtuais sejam muito mais próximas da realidade.

Há alguns anos, havia certa resistência das empresas pela adequação a essa tecnologia, já que os valores para compra de dispositivos que a aceitem eram bem altos.

Mas, se você duvida que hoje ela está ao alcance de qualquer um, saiba que há opções disponíveis por apenas R$ 12,90 no Brasil, como é o caso do Google Cardboard.

Há, inclusive, canais no YouTube que já se dedicam totalmente à realidade virtual. Então, é hora de abrir os olhos para o futuro.

5. Vídeos ao vivo

Os vídeos ao vivo chegaram para ficar. Também conhecidos como “lives”, eles já são um sucesso entre grande parte do público jovem.

Não à toa, algumas das principais redes sociais investiram pesado nessa tecnologia nos últimos tempos. Facebook, Instagram e Twitter são apenas alguns exemplos. Além disso, plataformas como Periscope, Twitch e YouTube ganham cada vez mais espaço.

Isso tem uma explicação: a participação ativa do usuário. Ele não é mais um elemento passivo nos vídeos, mas interage, compartilha e dialoga com os participantes da apresentação. Webinars, por exemplo, são ótimos para gerar engajamento, assim como palestras, transmissões de eventos e, claro, videogames.

6. Influenciadores digitais

Os digital influencers bombaram no ano de 2017. Com o enorme número de bloqueios em anúncios, a tendência de investimentos em anúncios nativos (ou seja, que são inseridos em meio ao conteúdo orgânico) deve aumentar bastante no ano que começa.

Os números assustam: 90% dos usuários confiam em recomendações encontradas na internet, ao passo que apenas 33% dão créditos aos anúncios. Então, é fácil perceber que esse recurso será muito importante no futuro.

Cabe aos empreendedores encontrarem pessoas populares em seu nicho de negócio e entrar em contato para realizar parcerias. Vale lembrar que os especialistas em reviews são confiáveis justamente por falar a verdade. Então, capriche no produto e envie amostras para aqueles que podem engajar a sua audiência e aumentar suas vendas.

7. Terceirização de serviços

O mercado freelancer cresce a cada dia. Especula-se, inclusive, que em 2020 representará mais de 50% da força de trabalho dos Estados Unidos. E, como sabemos, as tendências ocorrem primeiro na terra do Tio Sam.

Graças a isso, surgem novas plataformas que atendem a demandas específicas. Entre os principais serviços encontram-se as mídias sociais, redação, marketing digital, tradução e composição de materiais gráficos e audiovisuais.

Então, este pode ser um bom momento para utilizar esse recurso sem a necessidade de contratação de um profissional específico para diversas tarefas. As microtarefas podem ser de grande valia ao executar suas estratégias digitais.

E então, gostou de conhecer as maiores tendências de marketing digital para 2018? Acha que nos esquecemos de alguma? Então, deixe o seu comentário! Será um prazer debater o futuro da internet com você!

Via: mlabs

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *