Marketing Digital: Otimização de Sites para Economia & Finanças

Otimização de Sites para Economia & Finanças é o processo de marketing digital e otimização do site nos mecanismos de pesquisa (SEO) que visa afetar a visibilidade de um site ou página da Web nos resultados não pagos geralmente chamados de resultados “naturais”, “orgânicos” ou “conquistados”.

  • Então, a Otimização de Sites para Economia & Finanças geram visitações e tráfego com palavras chaves tipo Diversão & Humor vindas de centenas de buscadores nacionais e internacionais;
  • Produzimos infográficos, imagens, gráficos e tabelas próprias para sites de Economia & Finanças;
  • Desenvolvemos estudos, pesquisas e relatórios e remova links prejudiciais dos sites de Economia & Finanças;
  • Criamos Conteúdo e Palavras Chave Relevantes para Economia & Finanças
  • Desenvolvemos conteúdo melhor do que dos concorrentes;

Qual o procedimento para abrir um Economia & Finanças?

Segundo o site (NF.E), para abrir um Direito & Advocacia, o requerente deverá ficar atento a alguns pontos, são eles:

1. Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta muito importante.

Trata-se de um relatório usado para realizar o controle das movimentações financeiras – entradas e saídas de recursos de uma empresa em um determinado período de tempo – ou seja, ele ajuda a conhecer a liquidez do seu negócio.

Por meio dele, você saberá se a empresa tem condições de honrar com seus compromissos, como pagar salários e fornecedores.

Se você não é um especialista em números, tudo pode parecer um pouco complexo.  Portanto, memorize alguns conselhos:

  • Reúna todas as informações contábeis da sua empresa, balanço e demonstração de resultados;
  • Defina um período para analisar;
  • Registre todas as receitas (vendas) desse período;
  • Registre os gastos no período;
  • Com todos esses registros, calcule a diferença entre o total de entradas e o total de saídas, juntamente com o valor inicial.

O fluxo de caixa pode ser construído em uma planilha, como Excel ou mesmo no Google Planilhas. Em resumo, ele é o instrumento que vai ajudar a prever se haverá disponibilidade de caixa para quitar suas obrigações ao longo do tempo.

Confira este infográfico que mostra um passo a passo de como gerenciar seu fluxo de caixa:

2. Endividamento

Sabemos que manter uma empresa no Brasil é uma tarefa árdua. A complexidade tributária e o sobe e desce da economia são fatores que sempre trazem muita incerteza.

Além das excessivas cargas tributárias, a imensa burocracia e pesados encargos trabalhistas são transtornos inevitáveis na rotina de qualquer organização em nosso país.

Por isso, para evitar o endividamento, é imprescindível se atentar a alguns aspectos importantes.

Veja esta lista de 8 providências que você deve tomar para evitar o endividamento de seu negócio:

  • Antes mesmo de abrir uma empresa, defina com clareza qual é o seu verdadeiro negócio;
  • Faça constantes pesquisas de mercado para se manter atento à concorrência;
  • Trabalhe com custo reduzido: evite desperdícios;
  • Administre o fluxo de caixa e garanta entradas suficientes para quitar os compromissos;
  • Não caia na tentação de “crescer antes da hora” e dar um passo maior que a perna;
  • Pense muito antes de contrair dívidas e analise a real necessidade desse capital;
  • Adote uma gestão de segurança, isto é: pensa duas vezes antes de se endividar;
  • Valorize bons funcionários e evite gastos rescisórios.

Tomando essas medidas, a necessidade de endividamento vai diminuir consideravelmente.

3. Empréstimo

Se a coisa apertar, a solução é correr atrás de um empréstimo. Mas isso não é tão simples quanto parece.

O empréstimo é uma boa saída para manter o fluxo de caixa na hora de uma emergência ou até mesmo para pagar fornecedores.

Todos querem alavancar seus negócios, mas antes de pedir um empréstimo, confira essas informações:

  • As taxas de juros variam bastante de banco para banco. Ferramentas on-line aparecem como boas opções, pois têm taxas mais baixas e menos burocracia;
  • Verifique se a empresa está registrada nos órgãos de proteção ao crédito (SPC e SERASA). Se sim, isso dificultará o processo;
  • Se a empresa for muito nova, o banco irá considerar isso como fator de risco para o empréstimo;
  • Siga rigorosamente as exigências do banco e elabore um projeto de investimento. Ele irá verificar a viabilidade econômico-financeira do empreendimento.

Veja algumas startups que se especializaram em crédito para empresas feitos online:

  • Nexoos
  • Biva
  • Creditas

4. Planejamento

Planejar como administrar o financeiro de uma empresa em curto, médio e longo prazo requer atenção aos seguintes pontos:

  • Levante dados de custos e investimentos das suas operações: produção, vendas, compras, estoque, logística, infraestrutura física, pagamentos de funcionários e fornecedores;
  • Saiba o quanto sai e o quanto entra todos os meses. Isso servirá de termômetro financeiro da empresa;
  • Se não tiver experiência no assunto, não arrisque! Contrate consultorias especializadas ou, pelo meno, um software de gestão financeira;
  • Esteja sempre atento para o corte de gastos. Qualquer economia pode fazer a diferença e trazer retornos importantes.

5. Demonstrativo de Resultados

Os demonstrativos de resultados possibilitam à empresa saber se ela está tendo lucro ou prejuízo.

Sendo assim, é possível acompanhar a situação financeira com mais detalhes e estudar possibilidades de investimentos, cortes e reduções de gastos.

O DRE (Demonstrativo de Resultados) é um documento extremamente valioso:

  • Deve ser feito todos os meses, revelando as receitas, as despesas e os resultados gerados ao longo de um período;
  • Com ele, dá para minimizar prejuízos e traçar metas;
  • Conforme as leis 6.404 Art. 187 e 11.638/07, o DRE é obrigatório para qualquer empresa.

6. Balanço Patrimonial

Também chamado de Balanço Contábil, o Balanço Patrimonial é um dos principais relatórios de gestão de como administrar o financeiro de uma empresa:

  • É uma exigência legal prevista no Artigo 1.179 do Código Civil Brasileiro de 2002;
  • Permite extrair perspectivas sobre a saúde da empresa e projetar futuros cenários;
  • É dividido em dois grupos: ativo e passivo, circulante e não circulante;
  • Fornece o valor do patrimônio da sua empresa, comparando o período atual com os anos anteriores, entre muitos outros benefícios.