Marketing Digital: Otimização de Sites para Educação e Educadores

Otimização de Sites para Educação e Educadores é o processo de marketing digital e otimização do site nos mecanismos de pesquisa (SEO) que visa afetar a visibilidade de um site ou página da Web nos resultados não pagos geralmente chamados de resultados “naturais”, “orgânicos” ou “conquistados”.

  • Então, a Otimização de Sites para Educação e Educadores geram visitações e tráfego com palavras chaves tipo Diversão & Humor vindas de centenas de buscadores nacionais e internacionais;
  • Produzimos infográficos, imagens, gráficos e tabelas próprias para sites de Educação e Educadores
  • Desenvolvemos estudos, pesquisas e relatórios e remova links prejudiciais dos sites de Educação e Educadores;
  • Criamos Conteúdo e Palavras Chave Relevantes para Educação e Educadores
  • Desenvolvemos conteúdo melhor do que dos concorrentes;

Qual o procedimento para abrir um Educação e Educadores?

Segundo o site (Wakke), para abrir um Educação e Educadores, o requerente deverá ficar atento a alguns pontos, são eles:

1. Faça a análise de mercado e concorrência para abrir uma escola

As escolas prestam um serviço fundamental na sociedade, e a necessidade desse serviço independe da situação econômica do país. Porém, as questões financeiras e pedagógicas, por exemplo, interferem na hora dos pais decidirem onde vão matricular seus filhos. Assim como os fatores logísticos, como a localização. 

Então, o primeiro passo para abrir uma escola é analisar o mercado em que você vai atuar e quais instituições de ensino já operam nele. Para isso, algumas perguntas podem te ajudar: qual nível de educação sua escola vai oferecer (Ensino Infantil, Fundamental, Médio ou Técnico)? Quem é o público-alvo (classe média, classe alta, jovens de determinado nível educacional)?

Em seguida, você vai analisar a fundo sua concorrência. Por exemplo, o que eles estão fazendo que está dando certo? Quais são os diferenciais de cada instituição? De que forma elas buscam atrair mais alunos — com programas diferenciados, infraestrutura, laboratórios?

Na verdade, você precisa ir além e analisar o que elas não oferecem, mas que você pode oferecer. É assim que você vai abrir uma escola que se destaque em meio às demais. Afinal, esse será um dos argumentos que você vai usar para conquistar seu público-alvo.

2. Avalie o capital inicial de investimento

Depois de analisar a concorrência e decidir quais serão os recursos e diferenciais da sua própria escola, é hora de pensar em quanto tudo isso vai te custar. Pode ser que, nesse momento, seus planos sejam mais ambiciosos do que o seu capital inicial de investimento. Aí, cabe a você tomar uma importante decisão: reduzir o alcance do planejamento ou correr atrás do valor que falta.

Você pode conquistar investidores para apoiar sua ideia e te ajudar a tirar sua escola do papel, por exemplo. Ou mesmo pedir um empréstimo. Com o valor definitivo para o capital inicial de investimento em mãos, você vai organizar seu orçamento. Fazer uma lista detalhada de quanto cada coisa vai custar é uma boa dica, por exemplo.

Lembre-se de considerar que, nos primeiros meses (ou até mesmo anos), a escola não vai dar lucro. Se você não levar isso em conta, pode precisar ter medidas mais drásticas para manter a instituição funcionando, o que pode acabar prejudicando a gestão, equipe ou alunos.

Mas não se assuste! É questão de esperar um pouco até que os negócios se estabilizem e você passe a ter lucro com sua escola.

3. Planeje a estrutura necessária para abrir uma escola

Mesmo que você construa sua escola do zero, vai ter que lidar com obras ou reformas. Afinal, precisa adaptar o imóvel alugado ou comprado para uma estrutura de instituição de ensino. Ou seja, com salas de aula, espaço para os professores e para o intervalo dos alunos, banheiros e bebedouros em quantidades suficientes, laboratórios, biblioteca, etc.

Por isso, é fundamental que você planeje exatamente o que sua escola vai oferecer e quantos alunos pretende comportar, por exemplo. Saber quantos estudantes cada turma terá, em média, vai influenciar no tamanho do imóvel e na quantidade de salas. A Lei exige que cada sala de aula tenha um espaço mínimo de 1,2 metro quadrado por aluno.

A faixa etária da turma também afeta a capacidade máxima. Alunos mais novos precisam de uma atenção diferenciada dos mais velhos e, portanto, devem ficar em turmas mais reduzidas. Nesse caso, o número recomendado é de, no máximo, 25 crianças para os alunos de até 4 anos. Depois, eles podem ficar em turmas com até 30 pessoas. Na adolescência, esse número pode aumentar, desde que exista o espaço mínimo exigido.

Mas atenção: essas são regras adotadas antes da pandemia do coronavírus, em 2020. Durante esse período, o isolamento social se tornou obrigatório e as aulas presenciais deram lugar ao EAD. Mesmo com a volta às aulas presenciais, que estão sendo retomadas aos poucos, o distanciamento social deve ser mantido. A escola pode adotar o modelo de ensino híbrido também.

Ambientes escolares e equipamentos e materiais para atividades pedagógicas

Pensar na estrutura também inclui providenciar equipamentos e materiais para todos esses espaços. As bibliotecas, por exemplo, precisam de uma ampla variedade de obras literárias e livros didáticos, para atender professores de todas as disciplinas e alunos de todos os níveis.

Os laboratórios, por sua vez, exigem computadores modernos para proporcionar o melhor ensino possível aos alunos. Finalmente, as quadras poliesportivas são outros espaços fundamentais para a realização de atividades físicas e eventos.

Há, ainda, as mesas, cadeiras e quadros para cada sala de aula. Além de móveis e equipamentos para a sala dos professores e para a cozinha. Assim como objetos para decoração e, caso você invista em educação infantil, um espaço onde os pequenos possam brincar. Além, claro, do refeitório.

Não se esqueça também das redes de internet, sistemas de gestão escolar e demais itens do setor de TI. Atualmente, a inovação é fundamental em todas as áreas do mercado. Seja para o ensino online ou para o presencial. Afinal, a tecnologia tem um papel importante não apenas para modernizar a gestão e estabelecer um diferencial. Mas também para proporcionar as melhores e mais novas ferramentas para a educação dos alunos.

4. Cuide da documentação requerida

A regularização para abrir uma escola é feita junto à prefeitura da cidade, Secretaria da Educação, Ministério da Educação e à delegacia municipal de ensino. Se tudo estiver em ordem no seu plano de negócio, eles vão fornecer todos os documentos necessários.

Esses documentos precisam estar sempre em ordem e atualizados, pois o consumidor dos serviços de qualquer instituição de ensino tem o direito de solicitá-los.

A lista de documentos de que você vai precisar inclui:

  • Requerimento da Secretaria de Educação, preenchido e assinado pelo representante, solicitando a regularização da escola;
  • Cópia autenticada em cartório do contrato social de instituição;
  • Cópia autenticada em cartório do cartão de CNPJ;
  • Cópia autenticada em cartório ou original das Certidões Negativas dos Cartórios de Protesto — os documentos dos sócios, se houver, também devem ser incluídos;
  • Declaração de Idoneidade assinada pelo representante da escola;
  • Termo de Responsabilidade assinado pelo representante da escola;
  • Escritura do imóvel ou comprovação de aluguel sob contrato referente ao imóvel onde a escola será instalada;
  • Planta do imóvel com descrição e legenda de todas as áreas de uso;
  • Descrição sumária relacionando os materiais e todo o acervo que será utilizado na instituição, além de identificação do espaço a que eles pertencem;
  • Relação completa dos Recursos Humanos, ou seja, descrição dos funcionários e suas respectivas funções e horários de trabalho;
  • Plano completo para a capacitação contínua do quadro de funcionários da escola;
  • Declaração de capacidade total da escola, levando em conta as medidas mínimas apresentadas aqui e no documento;
  • Duas vias do Projeto Político-Pedagógico;
  • Duas vias do regimento escolar.

5. Contrate os funcionários adequados para sua escola

Uma escola não existe sem os alunos e sem o quadro de colaboradores, né? Por um lado, os professores se dedicam a transmitir os conteúdos de suas disciplinas com eficiência. Isso significa atrair a atenção e o interesse da turma. Por outro lado, todos os demais integrantes da equipe — zeladores, funcionários da lanchonete e/ou cozinha, segurança, secretários e, é claro, os gestores e a equipe administrativa — dão o seu melhor todos os dias para oferecer um ambiente seguro e inspirador. Assim, a escola vai o lugar onde a criatividade e a inteligência dos alunos pode se desenvolver.

O setor administrativo, por exemplo, lida diretamente com o público, inclusive com aqueles interessados em conhecer a escola. Nesse momento, os colaboradores são indispensáveis para conquistar novos alunos e efetivar matrículas. Pois a qualidade e a eficiência do atendimento também são pontos muito importantes na hora de escolher uma escola.

Também é importante contar com um suporte técnico, que pode ser terceirizado, e com uma equipe de limpeza e zeladoria. São funções essenciais para a gestão escolar no dia a dia da instituição. Eles são os responsáveis por fazer com que tudo funcione com qualidade e, assim, garantir a satisfação dos alunos e responsáveis.

6. Forneça segurança e higiene na escola

Você deve valorizar a importância que a instituição de ensino tem na rotina e na vida de seus alunos. Por isso, é essencial investir na segurança e na higiene da escola, principalmente em tempos de pandemia. Isso vai garantir um ambiente agradável, confortável e seguro. Como já dissemos antes, realmente propício para que os estudantes foquem no seu desenvolvimento intelectual e pessoal ali dentro, sem maiores preocupações.

A segurança e a higiene são uma das prioridades dos pais e responsáveis que buscam uma escola para matricular seus filhos. Elas têm a mesma importância que elementos diretamente relacionados ao ensino, como a infraestrutura escolar. Portanto, você deve prezar para que sua instituição também seja referência nesses quesitos. Isso vai te levar ainda mais longe em meio à concorrência.

Segurança física e sanitária contam muito

Para começar, você deve contar com alarmes, câmeras de vigilância e uma equipe de segurança. Além disso, precisa orientar os professores e demais colaboradores a terem alguns cuidados, como sempre trancar a sala e não deixar os alunos menores sem supervisão. Também é necessário ter funcionários na portaria durante todo o tempo de funcionamento da instituição.

Outra forma de trazer mais segurança para a escola é planejar com cuidado a logística na hora dos responsáveis levarem e buscarem os alunos mais novos. É fundamental que você tenha um controle rigoroso disso, tanto para que ninguém saia da sala sem que o responsável já tenha chegado quanto para garantir que apenas as pessoas autorizadas saiam com o aluno.

A preocupação com a segurança dos alunos é cada vez maior. Mas, a boa notícia é que os avanços da tecnologia nos ajudam. Eles oferecem diversas opções de aparelhos e sistemas para fazer esse gerenciamento de forma prática e automatizada.

Quanto à higiene, você deve seguir todas as normas e regulamentos sanitários. Isso vai garantir a qualidade de tudo o que for fornecido ou vendido aos alunos (banheiros, água nos bebedouros, lanches, etc.). Assim como dos espaços frequentados por eles e por sua equipe. Tenha uma atenção especial com lugares como laboratórios e bibliotecas, onde a sujeira, a umidade e a ação de pragas podem danificar os equipamentos e materiais.

Devido à alta circulação de alunos pela escola, principalmente após a pandemia, a faxina dos espaços deve ser rigorosa e feita várias vezes ao dia. Dessa forma, você se certifica de oferecer um espaço higienizado e agradável para todos os alunos e funcionários.

7. Pense na localização da escola

Antes de abrir uma escola, você precisa escolher a localização dela. Afinal, isso também pode atrair ou afastar os alunos e responsáveis da sua instituição de ensino.

Até porque a localização da escola influencia diretamente no alcance que você terá, pois ela será concorrente das demais escolas da região. Além daquelas que podem estar mais distantes, mas tem um perfil ou estilo similar. Há, ainda, a questão da segurança do bairro, algo fundamental para que os responsáveis tomem suas decisões, especialmente se os alunos vão ou voltam da escola para casa sozinhos.

Outro ponto que reforça a importância da localização é que isso também interfere quando os responsáveis e alunos forem pensar na logística para ir e voltar da escola todos os dias. Portanto, considere a possibilidade de ter um estacionamento para os pais. Ou, pelo menos, um espaço específico para embarque e desembarque na frente instituição. Onde eles possam parar com segurança para levar e buscar os alunos.

Inclusive, em meio à correria do dia a dia, a facilidade para levar e buscar os alunos é um quesito fundamental na hora de escolher uma escola. Muitas vezes, a sua instituição de ensino pode ser a melhor opção em todos os outros quesitos. Mas os responsáveis podem optar por um ‘plano B’ porque simplesmente não há tempo de fazer o trajeto duas vezes por dia partindo de casa e/ou do local de trabalho.

abrir uma escola

8. Defina a linha pedagógica antes de abrir uma escola

Há diferentes sistemas de ensino aplicados nas escolas brasileiras. Cada um deles foi desenvolvido por especialistas e aprimorado ao longo do tempo. Portanto, possuem diferentes benefícios e desafios. Cabe a você escolher o que mais se alinha com sua experiência, prioridades e com a proposta que você deseja para sua escola.

Você também precisa estudar o Plano Nacional de Educação, para garantir que a educação da sua escola está dentro do esperado pelos órgãos reguladores. Esse documento vai te ajudar a compreender melhor as formas que a influência da escola impacta não apenas no futuro profissional dos alunos, mas também em seu desenvolvimento pessoal.

Também é importante analisar o quanto seu público-alvo está alinhado com a linha pedagógica que você escolher. A partir daí, converse com especialistas e procure professores que se identifiquem ou estejam abertos para a linha pedagógica escolhida. Afinal, eles serão os responsáveis por aplicar, na prática, os seus valores em sala de aula.

Os pais – e os próprios alunos – são exigentes e buscam um local capacitado, que realmente prepare os estudantes para fazerem a diferença como profissionais e como pessoas. Ou seja, buscam um lugar em que possam exercitar suas capacidades intelectuais, críticas e sociais.

A linha pedagógica é fundamental para isso. Os pais e responsáveis buscam instituições de ensino cujos preceitos estejam alinhados com suas próprias prioridades, valores e com o perfil das crianças e jovens. Então, de que maneira você e sua equipe vão fazer a diferença na vida e no futuro dos alunos? Os responsáveis precisam sentir confiança nesse ponto, já que vão entregar uma boa parte do desenvolvimento dos filhos em suas mãos.

9. Crie uma estratégia eficiente de marketing

Você está preparando uma escola inovadora, moderna e com uma excelente infraestrutura. A equipe pedagógica e administrativa já está alinhada e é altamente capacitada. Assim como a linha de ensino escolhida tem tudo para dar certo. Mas, como seu público-alvo vai ficar sabendo de tudo isso? É aqui que entra a importância de uma estratégia eficiente de marketing.

Atualmente, não basta apenas a publicidade tradicional, com comerciais na televisão e anúncios na mídia impressa. Eles ainda são relevantes, mas não podem ser a única forma de divulgar sua instituição de ensino. Por isso, para estabelecer sua escola como um nome forte e de confiança no mercado, você deve investir no marketing de conteúdo, com presença na internet e nas redes sociais.

O marketing de conteúdo, como o próprio nome indica, busca levar conteúdo relevante para seu público. Isso é uma forma de estabelecer uma conexão com os pais e alunos, bem como com a comunidade ao redor. O que, claro, ajuda na sua experiência e reputação no mercado.

Existem algumas formas de atuar na internet e nas redes sociais, por exemplo: blog posts, e-books, imagens e vídeos. Além disso, compartilhar sua rotina e algumas dicas nas redes sociais pode gerar e fortalecer a identificação do público. São espaços que, embora virtuais, te ajudam a conquistar compartilhamentos e outros engajamentos. Isso vai aumentar o alcance da escola para além dos clientes já fidelizados.